quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Área plantada de soja cresce 11% em MS




Levantamento do Projeto de Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga/MS), do Sistema Famasul, apontou que a área plantada de soja, em Mato Grosso do Sul, teve aumento de 11%. A área saltou de 1,8 milhão de hectares para 2,1 milhões de hectares. As informações foram divulgas nesta quarta-feira (18) durante abertura oficial da colheita da soja, realizada em Bandeirantes.

A perspectiva de safra recorde se mantém mesmo com a chuva um pouco abaixo da média neste período, em algumas regiões. Na safra atual, a produção da soja deve atingir 6 milhões de toneladas, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Isso significa um incremento de 30,7% se comparado aos 4,6 milhões de toneladas colhidas na safra passada. A produtividade também deve aumentar 17,6%, saindo de 2,5 toneladas por hectare para 3 toneladas por hectare.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), Eduardo Riedel, destacou a desvantagem do estado em função da logística de escoamento de grãos, que segue a rota dos portos de Santos ou Paranaguá. “O crescimento da safra vai pressionar por mais infraestrutura de transporte e armazenagem”, avaliou o dirigente durante a abertura da colheita.

O preço da saca da soja também é animador, além da alta produção e produtividade. O valor pago pela saca de 60 quilos hoje varia de R$ 53 a R$ 57 no Estado. Ano passado, o preço médio pago ao produtor era de R$ 42 no mesmo período. Entretanto, cerca de 45% dos produtores sul-mato-grossenses realizaram a venda antecipada da soja, a preços mais baixos.

“Com a estiagem norte-americana na safra passada, o mercado melhorou significativamente para o produtor brasileiro. O preço da saca também está valorizado devido à queda na produtividade dos Estados Unidos”, avaliou o presidente da Associação dos Produtores de Soja de MS (Aprosoja/MS), Almir Dalpasquale.

A Aprosoja realizou a abertura da colheita na Fazenda Bom Jesus, às margens da BR-060, em Bandeirantes. A assessoria da Famasul informou que a fazenda representa uma das propriedades que cultivam soja super precoce, de ciclo mais curto e plantada logo após o término do vazio sanitário, e que, por isso, inicia a colheita esta semana. Ao todo, menos de 10% da safra no Estado tem a mesma situação.

De acordo com levantamentos do Siga/MS, 72% das lavouras do Estado estão em fase de floração e 32% em enchimento de grãos, com início de colheita previsto para 25 de janeiro. De maneira geral, o centro-oeste está com 84% da soja em floração e 41% em enchimento.



Fonte: www.capitalnews.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário