quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Exportações 2012: Brasil tem receita recorde, com preço médio de venda crescente e volume estável



Tabela 01. Exportações brasileiras de carne bovina in natura
Em 2012, o Brasil teve como receita das exportações de carne bovina in natura US$ 4,5 bilhões, crescendo 7,8% e alcançando o segundo recorde anual após 2011 quando teve receita de US$ 4,2 bi. As exportações em volume foram de 945 mil toneladas e aumentaram 15,3% comparando com 2011, porém desde 2009 a variação foi positiva somente em 2,1%, quando exportou 926 mil. Observa-se variação bastante estável desde 2009 nas exportações em volume, com tendência de queda desde 2007, ano com maior volume exportado. Comparando 2012 com 2007, a diferença é de -26,5%, pois naquele ano o volume comercializado internacionalmente foi de 1,3 milhão de toneladas.
Gráfico 01. exportações brasileiras de carne bovina in natura em volume (mil toneladas) e receita (US$ milhões /ton)
Devido ao crescimento da receita e queda do volume exportado, o preço médio da tonelada vendida segue em alta. Em 2011 o país recebeu o maior preço histórico, de US$5,1 mil/tonelada e em 2012 este valor foi de US$4,8 mil/tonelada, queda de 6,5%. Desta forma, o Brasil parece que está aproveitando bem as oportunidades de mercado mesmo com preço crescente. Mesmo com seu volume exportado em queda, o preço méido de venda está aumentando, melhorando assim sua receita total ano a ano.
Gráfico 02. Preço médio de venda de carne bovina in natura exportada (US$/ton)
Analisando a taxa de câmbio e sua influência nas exportações, nota-se um dólar estável em 2012 a partir de junho. No início do ano de janeiro a junho, houve valorização do dólar de 14,5%, saindo de R$1,79 para R$2,05. Após este mês, a taxa de câmbio permaneceu acima dos R$2,00 no restante do ano. De junho a dezembro, a variação foi de 1,8%, variando de R$2,05 para R$2,09.
Desta forma, quanto mais valorizado o dólar em comparação ao Real, a competitividade para a exportação brasileira aumenta. Em 2012, o boi gordo em dólares teve desvalorização de 16,45%, caindo de US$55,22/@ em janeiro para US$46,13 em dezembro. Portanto, a taxa de câmbio tem grande participação no crescimento da receita brasileira apresentado anteriormente (Gráficos 01 e 02).
Gráfico 03. Dólar (R$/US$) e Indicador Esalq/BM&F do boi gordo em dólares
Ainda, avaliando a taxa de câmbio desde 2009 comparada também com o boi gordo em dólares em Média Móvel de 12 meses, percebe-se uma projeção (destacado em amarelo) para jan/13 de valorização do dólar e consequente desvalorização do boi gordo brasileiro no mercado internacional. Consequentemente, segundo esta análise o Brasil terá boas oportunidades para suas exportações em 2013.
É importante lembrar que a arroba no mercado interno também influencia a cotação do boi gordo em dólares. Por isso o cálculo em Média Móvel, para que a variação atual do curto prazo não prejudique a projeção futura.
Gráfico 04. Média móvel 12 meses do Dólar (R$/US$) e do Indicador Esalq/BM&F do boi gordo em dólares

Nenhum comentário:

Postar um comentário