segunda-feira, 11 de março de 2013

EUA: Cargill lança iniciativa que promove a indústria de carne bovina



A indústria de carne bovina sofreu muita publicidade negativa nos últimos vinte anos. A carne moída em particular enfrentou grandes desafios muito difíceis começando com a crise da rede Jack-in-the-Box em 1993 (contaminação de carne moída com E.coli, que acabou levando 4 crianças à morte e deixou 600 pessoas doentes) e terminando com o desastre do “lodo rosa” no ano passado. E, como se questões de segurança alimentar não fossem difíceis o suficiente, houve contínuas preocupações sobre dieta e saúde e o papel da carne bovina na dieta americana.

A Cargill anunciou uma iniciativa que promete reengajar os consumidores e melhorar a imagem da indústria de carne bovina, especialmente de carne moída. A companhia anunciou um novo site voltado aos consumidores, o CargillGroundBeef. Ser o maior processador de carne moída do mundo dá à Cargill uma vantagem em alcançar os consumidores e fornecer informações que são relevantes no mundo atual.



A decisão de estabelecer o site seguiu uma extensa pesquisa junto aos consumidores sobre suas atitudes e expectativas com relação à carne moída. A meta do site é engajar, inspirar, educar, incentivar e se associar com os consumidores responsáveis por sua própria alimentação e de suas famílias. Ele também permitirá que os consumidores compartilhem informações nas redes sociais.

O site também explicará sobre a produção de carne bovina e fornecerá informações sobre segurança alimentar e nutrição. O componente de nutrição focará no papel da carne bovina como parte de uma dieta e de um estilo de vida saudáveis e balanceados. A Cargill merece crédito por reconhecer a necessidade da indústria de carne de melhorar sua imagem pública e abrir canais de comunicação com seus clientes. O site também ressalta um fato básico sobre os americanos e a carne moída – proteína mais popular e versátil da dieta americana.

A Cargill cita o “caso de amor com a carne moída” dos americanos. A esperança é que o site forneça mensagens relevantes de segurança alimentar aos consumidores de todas as idades, mas especialmente aos jovens que estão com muita falta de conhecimentos básicos sobre manipulação e preparo de alimentos. Se ele não faz nada além de reforçar o conceito de cozimento adequado, vale a pena o esforço.

O artigo é de James Marsden, da Kansas State University, publicado no MeatingPlace.com, traduzido e adaptada pelo blogueiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário