sábado, 6 de abril de 2013

Embrapa lança novo inoculante líquido para soja



Desenvolvido em parceria com a empresa Biagro do Brasil, o inoculante líquido BIAGRO NG permite maior flexibilidade para realizar a inoculação da soja na semente com até 15 dias de antecedência ao plantio, além dos benefícios econômicos e ambientais próprios da tecnologia.

O novoinoculante possui uma formulação especial, com protetor natural de bactérias de alta compatibilidade, que permite aplicação na semente por até 15 dias antes da semeadura. “É um produto que proporciona mais facilidade ao produtor, pois permite preparar a operação de plantio com maior antecedência do que os produtos atualmente disponíveis no mercado”, explica o chefe-geral da Embrapa Soja, Alexandre Cattelan.

O processo de fixação biológica do nitrogênio na cultura da soja é uma prática altamente sustentável do ponto de vista ambiental e econômico. “As bactérias do gênero Bradyrhizobiumprestam um importante serviço ambiental, pois fixam o nitrogênio da atmosfera, disponibilizando o mesmo para as plantas e assim dispensando a aplicação de fertilizantes nitrogenados na soja. O uso da fixação biológica do nitrogênio faz do um Brasil um exemplo para o mundo na adoção de agricultura de baixa emissão de carbono”explica a pesquisadora Mariangela Hungria, líder da equipe que trabalhou no desenvolvimento da nova tecnologia.

“O desenvolvimento desse novo inoculante é um exemplo de como a parceria público-privada pode trazer benefícios para o Brasil. Trabalhamos juntos no processo de desenvolvimento da tecnologia e o maior beneficiado é o produtor, que terá à sua disposição um produto de uso mais prático, que permite planejar com mais antecedência sua operação de plantio”, destaca Rubens José Campo, diretor técnico da Biagro do Brasil.

Saiba mais sobre a fixação biológica do nitrogênio -Para a cultura da soja a inoculação das sementes é uma prática indispensável para fornecer o nitrogênio (N) que a soja necessita através de uma simbiose. A bactéria do gênero Bradyrhizobium inoculada nas sementes infecta as raízes da soja, via pelos radiculares, formando os nódulos e, no seu interior, ocorre o processo de Fixação Biológica do Nitrogênio (FBN).

A FBN é recomendada para todas as áreas cultivadas com soja no Brasil e resulta em uma economia anual de mais de 14 bilhões de reais por safra para os agricultores brasileiros ao dispensar o fertilizante nitrogenado na adubação da soja.Além da economia com adubos nitrogenados, a tecnologia também facilita o sequestro de carbono e contribui para minimizar problemas ambientais associados aos fertilizantes nitrogenados, como a poluição de rios, lagos e lençóis freáticos e os gases de efeito estufa.

Os inoculantes devem ter eficiência agronômica comprovada e estar registrados no MAPA. O mercado oferece inoculantes líquidos e turfosos. Para ambos é fundamental seguir rigorosamente as orientações descritas pelos fabricantes.

A Embrapa Soja tem uma linha de pesquisa focada no desenvolvimento de inoculantes para a cultura da soja e mantém parceria com empresas privadas para o desenvolvimento de novas formulações que atendam as condições específicas de clima e solo do Brasil. Os processos envolvendo a produção e a comercialização dos produtos são de responsabilidade dos parceiros.

Além do lançamento do inoculante, a Embrapa e Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa realizam uma homenagem aos produtores que participaram do processo de validação da cultivar BRS 360RR, cultivar de soja lançada em fevereiro deste ano, que está conquistando os produtores. Recomendada para as regiões 201, 202 e 204 (PR, SP e MS - do Norte e Oeste do Paraná ao Centro Sul e Sudoeste de Mato Grosso do Sul), a cultivar vem se destacando em função do ciclo e índices de produtividade. A inovação em relação a seu lançamento foi o envolvimento de produtores e técnicos, que puderam testar em primeira mão a nova cultivar. Foram implantadas Lavouras Expositivas, junto a produtores rurais, em 22 pontos nas regiões onde cultivar é recomendada. A homenagem representa um agradecimento pelo apoio no processo de inovação tecnológica.

Fonte: EMBRAPA adaptado e resumido pelo blogueiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário