terça-feira, 16 de julho de 2013

Não serão prejudicadas lavouras da safrinha de milho esta semana com as chuvas



Uma nova frente fria irá se formar no final desta semana no Sul do Brasil, levando chuvas mais generalizadas às regiões produtoras de milho do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo, haverá novas interrupções nos trabalhos de colheita, mas diferentemente de junho, essas chuvas não trarão danos à cultura, até porque serão chuvas rápidas e de baixa intensidade. E mesmo com o avanço de uma massa de ar polar no final de semana e, consequentemente, a queda nas temperaturas, não haverá danos aos milharais, pois não haverá formação de geada. Com o tempo seco dessa última semana, os trabalhos de colheita do milho se mantiveram em ritmo acelerado em todas as regiões produtoras do Brasil.

No Mato Grosso, o percentual de área colhida esta em 38%, valor um pouco abaixo do observado no mesmo período do ano passado, que era de 41%. Em Goiás, 30% das áreas já foram colhidas, enquanto no ano passado esse valor era de 32%. Porém, em ambos os Estados, o que se observa são índices de produtividade muito bons, superando em algumas localidades as estimativas
iniciais de produtividade.

Entretanto, em algumas propriedades da faixa oeste do Mato Grosso, como Sapezal e Campo Novo do Parecis, algumas lavouras vêm apresentando reduções nos índices de produtividade, por causa das chuvas do começo do mês. Mas como são casos pontuais, não haverá prejuízos à
produção estadual.

No Paraná, apesar da longa paralisação nos trabalhos de colheita referente às chuvas de junho, o percentual de área colhida está em 12%, um valor um pouco abaixo do valor registrado no mesmo período do ano passado que era de 14%. Com o avanço da colheita, algumas áreas vêm apresentando reduções significativas nos índices de produtividade, pois essas áreas foram drasticamente afetadas pelas chuvas de junho, sendo que em algumas lavouras as perdas chegam próximas dos 100%, uma vez que foram totalmente alagadas.

Mas de certa forma, a produção paranaense de milho 2 safra será boa esse ano, com perdas que não deverão ultrapassar os 5%. Apenas a qualidade dos poderá sofrer um perda maior devido ao excesso de umidade, consequentemente uma maior porcentagem de grãos ardidos.

Essa mesma situação está sendo observada no Mato Grosso do Sul, onde com 15% das áreas colhidas no Estado, às perdas nos índices de produtividade com as chuvas não ultrapassam aos 5%, porém, o percentual de grãos ardidos é um pouco maior. Mas com a volta do tempo seco nesses últimos dias, a condição das lavouras melhorou muito, retomando as boas perspectivas para a safra esse ano no Estado. As informações partem do boletim semanal divulgado pela Somar Meteorologia.

Fonte: Globo Rural resumido e adaptado pelo blogueiro

Siga nos no Twitter=>@jlmmattos

Nenhum comentário:

Postar um comentário